10 de julho de 2012

EENe 2012 Serra Caiada - RN

O EENe chega esse ano na sua 11ª edição e vai ter mais uma vez como palco o pico potiguar de Serra Caiada, distante cerca de 70km de Natal. Eu já tive a oportunidade de escalar por duas vezes em Serra, como a galera local chama o pico, e posso dizer que os escaladores do Rio Grande do Norte são privilegiados de terem um pico de tamanha qualidade e variedade próximo à sua capital.

Serra Caiada, formação rochosa mais antiga da América Latina
Hoje Serra já conta com mais de 100 vias, e deve ganhar mais novas linhas até a data do encontro, se consolidando como um dos maiores picos de escalada do Nordeste. Isso por si só já faz a trip até Serra valer a pena, independente de um evento como EENe. Aliado ao encontro, a viagem torna-se praticamente imperdível. Para aqueles que ainda não tem certeza se vão ou não comparecer ao encontro, vou tentar falar um pouco do pico, dos setores, estilos, as vias clássicas, e para os mais fortinhos, os projetos que ainda aguardam cadena.

Anaceli Vieira na Grampeleta 6sup
O primeiro setor ao qual se tem acesso, e que marca a entrada da trilha para os demais setores de Serra, é o Boulder Principal. Este setor é uma ótima opção para se familiarizar um pouco com estilo predominante de Serra, recheado de regletes e vias de leitura pouco óbvia. Avistar vias em Serra não é tarefa fácil! Uma ótima via para começar aqui é a Grampeleta 6sup, bem no estilão Serra Caiada.
No boulder principal também é possível escalar vias um pouco mais fortes como a Invasão de Privacidade 7b e alguns sétimos mais fáceis. É aqui também que está uma das vias mais fortes do lugar, a Estherminadora 9b, via aberta pelo escalador local Leo Rocha que corta o negativo recheado de agarras abauladas, e cuja primeira cadena ficou a cargo do escalador gaúcho Thiago Balen. O boulder principal também guarda dois projetos que devem cair na casa dos dois dígitos, a Mestre das Ilusões e a Perdas e Danos, ambos só esperando um “cabra macho” pra fazer o famoso “Feijão com Arroz” (FA).

Leo Rocha na Estherminadora 9b
Seguindo pela trilha chegamos no setor dos negativos, numa linda parede que se estende por mais de 100 metros. É nesse setor que está uma das minhas vias favoritas do lugar, o 7a  da Quinto Elemento. Via constante, de movimentação e pegas variados. Chegar ao final sem bombar é pra poucos. Outra dicas nessa parede são a Penélope Charmosa 7c  e a linda Ilusionista 8c, aberta e escalada pela primeira vez pelo escalador cearense Júlio Pimentel. Aqui também temos um projeto que deve ficar na casa do 9º ou 10º grau, a Ojuara, o homem que desafiou o Diabo.
Ainda ficando nas esportivas, o setor mais casca do lugar é sem dúvida o Falésias. O supra-sumo da regleteira em Serra numa parede levemente negativa. E não adianta o Menger dizer que os regletes de Serra “são de veludo”, os dedinhos aqui sofrem. Aqui ficam vias como a Adios amigos 8a, provável primeiro oitavo grau do nordeste, alguns nonos, como a Acapulcos Forever e a Retorno de Jedi, ambas 9b, e a via mais forte do lugar até agora, a Monstros S.A 9c. Haja dedos!
Mas nem só de vias esportivas vive Serra Caiada. As vias tradicionais foram as pioneiras do lugar, na sua maioria com duas cordadas, e algumas um pouco mais longas. Entre as mais clássicas de Serra merece destaque a Gênesis 3º III sup, primeira via do Rio Grande do Norte. Outras tradicionais bem acessíveis que merecem ser escaladas são a Los Manos 3º V sup e a Malu de Andrade 3º VI sup. Mas também tem espaço pra umas “tradiças” um pouco mais atléticas, como a Coronel e o Pescador 5º VIIa E2, de 107 metros.

O cume de Serra Caiada
E para aqueles que curtem os boulders, também tem bastante coisa pra fazer, com problemas indo do V0 ao V6 e alguns projetos. No Boulder principal existem alguns problemas, com destaque para o Gekko dos Santos V6 e o projeto Dosagi, provável V7. Na parte de trás do Boulder principal existem algumas vias em “top rope”, mas que podem facilmente se converter em highballs com um pouco mais de coragem e um pouco (ou seria um muito?) mais de crash pads. Ainda existem outros setores, como o Ravina, Árvore de Natal e Pedra do Ratinho, com destaque aqui para o Catita, um V5 de dois movimentos!

Thiago Balen no Gekko dos Santos V6
E ai? Consegui convencer você a vir dar uma conferida em Serra Caiada? O encontro vai acontecer de 7 a 9 de Setembro (uma das melhores épocas pra se escalar no Nordeste), já tem Cesar Grosso como presença confirmada, e deve ter inscrições abertas em breve. Aos amigos do Rio, Minas, São Paulo, DF, Paraná, Goiás, Espírito Santo…fica o convite pra vir conferir o XI EENe em Serra Caiada esse ano, e quem sabe depois esticar por outros picos nordestinos, como Pedra da Boca, Quixadá, Redenção, Tejuçuoca…

fonte: http://www.descedaidoido.com.br/